Willkommen auf den Seiten des Auswärtigen Amts

A língua alemã na UE

Artigo

O alemão é a língua materna mais usada na UE. Como língua estrangeira está em segundo lugar, juntamente com o francês, e, logo a seguir ao inglês.

É uma das 24 línguas oficiais e de trabalho da UE. Nos termos do Regulamento nº 1 de 1958, aplica-se o Regime de Idioma Completo, ou seja, a possibilidade de tradução para todas as línguas oficiais e línguas de trabalho de todos os textos jurídicos e jornais oficiais. Qualquer cidadão da União pode escrever para qualquer instituição ou organismo da UE numa das 24 línguas oficiais e deve receber uma resposta na mesma língua.

O Regime de Idioma Completo é aplicado também em reuniões importantes da UE como, por exemplo, em todas as reuniões do Conselho Europeu e em reuniões formais do Conselho a nível ministerial.

Europanetzwerk Deutsch
Europanetzwerk Deutsch© Auswärtiges Amt

Em várias outras instâncias estabeleceram-se tradições, como no Comité de Representantes Permanentes, comité de embaixadores dos Estados-Membros da UE, onde já é assegurada a interpretação em três línguas - inglês, francês e alemão. Nos comités de Política Externa e de Segurança Comum, fala-se em inglês e francês – sem serviço de interpretação.

Após o grande aumento do número de línguas oficiais da UE em 2004, a maioria dos grupos de trabalho do Conselho adoptou o chamado Modelo de Mercado, que permite aos Estados-Membros solicitar o serviço de interpretação da sua própria língua oficial. A Alemanha solicita esse serviço sempre que possível, até porque, os Estados-Membros têm de contribuir nos custos envolvidos, resultando assim, em oposição à alternativa que seria um serviço completo de interpretação, em reduções significativas de custos.

A língua alemã goza, sendo uma de três línguas de processo, uma posição especial na Comissão Europeia: o Colégio de Comissários trabalha em alemão, inglês e francês e com base em documentos apresentados nessas três línguas.

O Ministério Federal das Relações Externas oferece, em conjunto com o Instituto Goethe, uma grande variedade de cursos de língua temáticos, especificamente para altos funcionários da UE e funcionários de ministérios provenientes de países parceiros da UE, e outros países vizinhos europeus, a fim de fortalecer a língua alemã como língua de trabalho e de negociação na UE.

© AA



Para início da página